sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Cruz e Sousa: entre o humano e desumano da crítica




Pretendeu-se, neste trabalho, refletir sobre pontos de vista divergentes a respeito da obra e do enigmático poeta João da Cruz e Sousa, afrodescendente nascido ao Sul deste País em pleno século XIX.
A divergência dos críticos sobre as obras do poeta é marcada pelo distanciamento de épocas. Os mais implacáveis com Cruz e Sousa são coetâneos dele e produzem uma crítica carregada de ideologias sociais, raciais, étnicas e biológicas do final de um século marcado por revoluções industriais e científicas. Os críticos atuais, no entanto, reconheceram em Cruz e Sousa o nome mais importante do Simbolismo no Brasil. No entanto, nossa pesquisa consiste em observar se há a hipótese dessa hostilidade em relação ao poeta ocorrer apenas em críticas escritas em sua época, ou se, por infelicidade, ainda continuou ocorrendo no século seguinte.


O artigo pode ser encontrado na íntegra no site WebArtigos.com: http://www.webartigos.com/articles/50177/1/CRUZ-E-SOUSA-ENTRE-O-HUMANO-E-O-DESUMANO-DA-CRITICA/pagina1.html

Sem comentários:

Enviar um comentário

Grata por registrar sua visita.