quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Prévia de Monografia sobre o Estilo de Escrita de José Saramago







No que concerne à Literatura, ter estilo é fazer com que o outro entenda o que dizemos através de recursos que a língua natural nos oferece, é utilizar a linguagem de modo a personalizar uma obra.
E é certamente por tratar-se de um escritor que possuiu um estilo único de escrita, deste modo incitando centenas de pessoas a estudá-lo; por tratar-se de um autor cujas obras provocam o seu leitor através de narrativas inusitadas, construídas por meio de diferentes recursos estilísticos que dão ritmo à linguagem articulada e a uma pontuação irreverente; por tratar-se de um “homem-escritor”, conhecido no mundo todo, que deu novos rumos à Literatura Portuguesa, bem como de um filho de analfabetos que conseguiu tornar-se um ícone da Literatura Ocidental; por tratar-se do único autor de Literatura em língua portuguesa a receber um Nobel; de um ser humano que foi capaz de despertar nas pessoas os sentimentos mais extremos em relação a ele; por este mesmo ser humano não ter tido limites quando a questão era dizer o que pensava; por ter conseguido fazer ficção e história real conviverem lado a lado, transformando magicamente o fictício numa chocante realidade; por ser o único autor, ainda em vida, considerado do cânone; por tratar-se de um homem que foi incontestavelmente livre e ter utilizado principalmente a Literatura para exercer essa liberdade; por ser um objeto de incontáveis estudos, dissertações de mestrado e teses de doutoramento preparadas em Portugal, no Brasil e em outros países; por todos esses motivos relatados – e por motivos muito pessoais os quais não serão listados aqui – que tivemos como finalidade neste trabalho refletir, na obra Caim, sobre as intenções de José de Sousa Saramago ao adotar um estilo tão insólito ao escrever suas obras.
Compreender as funções da linguagem é um dos objetivos da Estilística. Por meio dela e, principalmente, através dos estudos feitos por alguns teóricos a respeito, direcionamos essa compreensão para um texto repleto de caracteres, que demonstram a habilidade de José Saramago na utilização dos recursos da língua, e analisamos a importância do estilo na personalização de sua obra, sua interação com o leitor por meio de sua estilística tão intrigante e alguns traços estilísticos utilizados por este escritor para manter uma relação de interatividade com o seu leitor.


Este post trata-se da pesquisa acadêmica de ordem exploratória que estou construindo, juntamente com Denise Barros (UEPA/2007). Assim que a obra estiver publicada, colocarei aqui o link de acesso.

2 comentários:

  1. Estou ansioso para ver essa monografia...Por causa dela você me abandonou...kkkk
    Mas pela prévia parece que vai valer a pena, quero ser um dos primeiros a ler...beijos Alê...

    ResponderEliminar
  2. Já tem dois motivos para abandono publicados. Estão aqui no blog. A conclusão da monografia é só um dos motivos. Existem mais em andamento. É que eu estou sem tempo de dar a eles formato de artigo para publicação. Tem também a primeira monografia que quis fazer e desisti (ao menos na época), está em andamento. Como você pode ver, o que não faltou foi motivo para abandonar tudo esse ano... rsrsrsrs.
    Tenho andado atarefada. Só espero que um dia isso se reverta em sucesso profissional. Obrigada pelo comentário. Beijos...

    ResponderEliminar

Grata por registrar sua visita.