segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Quando a sociedade adoece, adoece tudo!




O assunto era: das dificuldades de ser pai hoje em dia. E eu resolvi opinar.

Para quem é responsável, ser pai nunca foi e nunca será fácil. Assim como ser mãe de verdade também não é. Mas a maioria dos homens nunca mudou com relação a sua participação na educação dos filhos. A tarefa sempre foi e continua sendo da mãe de criá-los e educá-los. 

Pertencemos a uma sociedade que ironicamente se julga patriarcal e, no entanto, cada vez mais a mulher tem sido um esteio e não só da família. A mulher tem se responsabilizado não somente pela criação e educação de seus filhos, mas também manutenção dos filhos e da família.

Depois da emancipação feminina - e isso já faz muito tempo - o homem perdeu-se em sua função dentro da família e da sociedade. Está sem rumo e continuará assim por muito tempo. Pois o que se observa é que os homens, ao invés de encararem a situação de mudança sendo mais maduros e tentando ser mais participativos, fizeram e fazem exatamente o contrário: tornaram-se imaturos e ausentes. E a mulher tem estado ocupada demais para notar seu companheiro - isso quando ela tem um - e tentar compreendê-lo e auxiliá-lo nesse momento de transição da espécie humana.

O resultado disso é uma sociedade com mulheres cansadas, inseguras, insatisfeitas, carentes e deprimidas, filhos cheios de problemas e os bares cada vez mais lotados de homens querendo encher a cara de cerveja para esquecerem suas vidas medíocres.

Não é só o Planeta que está doente. Ele estrá doente porque a sociedade está. Porque a sociedade adoeceu antes. O mal-estar do Planeta é uma consequência do nosso mal-estar.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Grata por registrar sua visita.