quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Projeto Viver com Civilidade









Assumindo nossos deveres,
garantimos o direito de todos.







Elaboração: Alessandra Garuzzi

1. Delimitação do tema
1.1.        Tema: Conscientizar alunos sobre a necessidade da existência e obediência às regras como garantia de bom convívio em sociedade.
1.2.        Público alvo: Alunos de Ensino Fundamental do 2º Ciclo (matutino e vespertino).
1.3.        Carga Horária: 3 aulas para cada turma.
1.4.        Local: Escola M. E. F. Belarmina Fernandes.

2. Justificativa:
Oferecendo serviços de consultas locais, espaço de leitura, empréstimo domiciliar (exclusivo para alunos, funcionários e professores da escola), a Biblioteca Escolar “Maria Geralda Moura Campos Martins”, vinculada à Escola Municipal de Ensino Fundamental “Belarmina Fernandes”, tem procurado desempenhar um importante papel no que diz respeito ao incentivo à leitura.
Porém, no intuito de exercer este papel, é importante salientar que uma série de dificuldades é enfrentada no decorrer dos dias. Entre essas dificuldades está a falta de respeito do usuário para com o bem público, causada pela carência de civilidade que a nossa atual sociedade enfrenta. As consequências disso para, no caso, a biblioteca são: brinquedos quebrados ou incompletos, móveis danificados, livros rasgados, sujos, riscados, consequências de um manuseio mal feito, além de acervo não devolvido e mesmo furtado. A manutenção e reposição de todo esse material é extremamente dispendiosa para a escola que, quando poderia estar investindo em materiais novos, precisa na verdade repor o que foi extraviado ou destruído.
Vale ressaltar, que os reflexos destas questões de ausência de civilidade não se detêm ao recanto mínimo da biblioteca. Atingem os domínios da escola e ultrapassa seus muros atingindo também os grupos familiares e a sociedade como um todo.
Em tempos em que a comunicação se dá com espantosa velocidade, a leitura continua desempenhando importante papel no processo de desenvolvimento do ser humano. Uma vez que estudos deixam claro que alunos aprendem com maior facilidade quando têm a oportunidade de conviver com livros. Com base neste fato, um dos grandes desafios da escola é transformar seus alunos em bons leitores e, consequentemente, em cidadãos civilizados.
Sendo a biblioteca considerada o principal centro de leitura dentro da escola, podemos considerá-la também o melhor lugar para despertar nos alunos a noção de importância do seguimento de leis e regras para um bom convívio social, seja na comunidade escolar, familiar ou na comunidade social, pois é isso que constitui a civilidade, que, diferente de civismo, trata-se da capacidade que desenvolvemos, no decorrer de nossa evolução humana, de ter respeito uns pelos outros e pelas tão inevitáveis e necessárias regras de boa convivência.
Em virtude da carência dessa civilidade, utilizando as inúmeras possibilidades educacionais da biblioteca, este projeto vem propor a conscientização desses alunos no sentido de ajudá-los a descobrir a verdadeira importância da civilidade nesse nosso eterno aprendizado que é viver.

3. Objetivos:
3.1.        Objetivo Geral: Conscientizar o aluno sobre a necessidade do respeito mútuo e das regras de comportamento para bem convivermos em sociedade.
3.2.        Objetivo Específico 1: Informar o aluno sobre as principais regras de convivência no ambiente escolar, bem como:
Ø  Regimento escolar;
Ø  Horário de funcionamento da escola;
Ø  Serviços oferecidos;
Ø  Deveres e direitos do aluno;
Ø  Penalidades em caso de desobediência às regras.
3.3.        Objetivo Específico 2: Conhecer para valorizar: promover e facilitar o acesso do aluno à biblioteca, fazendo com que este valorize a importância deste serviço, apesar de todo desenvolvimento tecnológico.
Formar leitores conscientes ensinando-lhes o correto uso da biblioteca, deste modo aumentando o tempo de vida útil de seu acervo, bem como de seus equipamentos.

3.4.        Objetivo Específico 3: Informar os alunos sobre o significado e importância Estatuto da Criança e do Adolescente como um sistema de leis que garante seus direitos sem ocultar-lhes os deveres.

 4. Cronograma de Execução:
Para a execução deste projeto, serão necessárias 3 aulas com cada uma das 28 turmas do Ensino Fundamental. Através de palestras e debates realizados na sala de vídeo da escola e utilizando material audiovisual, leitura de artigos, questionários,  tratar-se-á com o discente sobre regras de convivência, uso da biblioteca e importância de conhecer o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
No primeiro encontro, tratar-se-á com os alunos da necessidade e importância das leis e regras em uma sociedade civilizada, do regimento da escola, suas regras, bem como direitos e deveres dos alunos.
No segundo encontro, tratar-se-á do regimento da biblioteca, suas regras, serviços, direitos e deveres dos usuários.
E no terceiro e último encontro, tratar-se-á da importância do Estatuto da criança e do Adolescente (ECA), como de não apenas garantir direitos, mas também de assumir deveres.
O projeto terá a duração de 21 dias úteis, trabalhando com quatro turmas por dia, sendo duas pela manhã e duas à tarde. Para isso conta-se com o apoio de direção, coordenação, professores e demais funcionários da escola.


2 comentários:

  1. Ótimo, me ajudou muito a fazer um trabalho. Obrigada

    ResponderEliminar
  2. Olá, anônima.
    Obrigada pela visita.
    Que bom que te ajudei.
    Abraços. :)

    ResponderEliminar

Grata por registrar sua visita.