terça-feira, 17 de julho de 2012

Na Rede a Comentar - 4






O ATIVISMO GAY NOS LIVROS DIDÁTICOS ESCOLARES


Aproveitando o período de férias escolares, gostaria de chamar a atenção dos pais para que parem os seus afazeres e por um momento, dediquem-se a observar os livros escolares de seus filhos com um pouco mais de atenção.

Caso seus filhos tenham entre os livros didáticos estes exemplares que especifico abaixo, CUIDADO, eles podem estar sendo contaminad
os com doutrinação homossexual.

1) “Porta Aberta”, da autora Mirna Lima editado pela FTD, voltado para alunos de 6 anos;
2) “Aprendendo a Viver, Sexualidade”, das autoras Patricia Mata e Lydia, editados pela Ciranda Cultural, para alunos de 10 e 11 anos;
3) “Menino brinca de boneca?”, Marcos Ribeiro e editado pela Moderna, voltado para qualquer idade.




http://www.marcofeliciano.com.br/blog/?p=281#

Aproveitando a deixa...

Encontrei na internet o texto e a foto acima. E, acerca de ambos, eis a minha pequena opinião.

As escolas não oferecem doutrina homossexual. Isso, meus senhores, se por acaso existir tal doutrina. As escolas não estão oferecendo educação homossexual. As escolas da atualidade, meus senhores, não andam oferecendo educação de sexualidade alguma. Na escola não existe ativismo homossexual, porque nos hodiernos tempos, meus senhores, não há ativismo de nenhuma ordem nas escolas, infelizmente. Se existe algum livro tratando sobre homossexualidade, muito provavelmente os que estão trabalhando nas escolas estão ignorando esta página (assim como ignoram as páginas com conteúdo sobre cultura e história africanas). A escola não está ensinando os filhos de absolutamente ninguém a ser homossexual, porque caso os senhores não tenham notado: DESGRAÇADAMENTE A ESCOLA NÃO ESTÁ ENSINANDO ABSOLUTAMENTE NADA!!!

Acordem sim, pais. Mas acordem para observar que as escolas estão cuspindo porta a fora milhões de medíocres todos os anos. Sem se importar se esses medíocres são homossexuais, heterossexuais, negros, surdos, cegos, analfabetos funcionais ou não. E ela não está fabricando homossexuais: ela os recebe! E os recebe assim como a toda e qualquer criança, porque hoje em dia o que importa mesmo é número. Quanto mais alunos mais dinheiro para o Município e para o Estado. Isso seria ótimo se todo esse dinheiro estivesse sendo revertido para a população em forma de uma educação de qualidade, transformando cada cidadão em um ser humano crítico, capaz de pensar por si mesmo. A escola não está fabricando homossexuais, pois, caso os senhores não saibam, é possível notar que uma pessoa ou aluno - já que estão falando de escola - é homossexual desde a sua infância.

As escolas, na verdade, estão formando milhões de apáticos por ano e isso sem dúvida é mais desesperador que a existência de homossexuais (aliás, por que tanta preocupação com a existência de homossexuais? Que novidade, não? Nunca na história desse mundo houve um homossexual??? Começaram a surgir agora em pleno século XXI??? Poupe-me de hipocrisia!!! Deixem de ser cegos ou ignorantes. Estudem história e pasmem com a quantidade de homossexuais que já existiu no mundo).

Acordem, meus senhores!! Atentem para o que realmente interfere de forma negativa em nossas vidas (e não é a existência de homossexuais). Vejam o significado profundo de EDUCAÇÃO e percebam que, por falta de uma escola que realmente ensine, estamos gerando criaturas (e repito, pouco importa se branco, preto, bi ou tetrassexual) que aprovam governos que facilitam a compra de veículos ao invés de melhorar o transporte público!!! E isso é só um exemplozinho que eu estou-lhes dando!

As escolas, meus senhores, são as responsáveis pela formação dos futuros cidadãos (deveriam ser). Mas antes, a educação moral deve vir de casa. Cabendo à escola a educação científica e cívica. Mas já não há quem assuma mais nada! Nem os genitores assumem os seus gerados, nem a escola se deu conta de que terá que assumir mais esse papel, o de educadora moral, já que os seres humanos andam agindo pior que bicho pondo-se a parir e abandonar as suas crias, nem que seja à frente de TV com um enorme pacote de salgadinhos (longo será o prazo até conseguir formar uma geração que volte a assumir a criação e a educação de seus filhos). Ao invés de educar, as escolas estão gerando uma nova espécie: neanderthalensis contemporâneos!!!

Está passando da hora de parar com esse repasse dos próprios erros para o tal do Lúcifer (sejamos seres humanos dignos o suficiente para assumir as nossas sandices) e começar a arregaçar as mangas para transformar esse mundo de verdade, começando por educar de modo decente os próprios filhos. Pois, enquanto se fica aguardando "a volta de quem não foi" (todos muitos cegos e presos a suas ideologias religiosas e o mundo se acabando), perde-se muito tempo com "picuinha" e o mundo, meus senhores, o mundo é essa escória aí que vocês estão vendo.

Obrigada pela oportunidade.



2 comentários:

Grata por registrar sua visita.