quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Mudar é um dádiva






Pois é... eu volto atrás, sim.
Não, eu não me comprometo com meus erros.
Me divirto muito com os meus enganos.

Acho fantástico quando uma pergunta abala completamente a minha resposta imutável, cunhada a ferro e fogo por décadas.
Chego a ver a vida metamorfoseando quando me deparo com a inesperada mudança que põe por terra minha opinião aparentemente inabalável.
É sempre um choque me deparar com a possibilidade da surpresa.
Pois me faz admitir a minha frágil e pequena experiência de mundo e ver o quanto pode ser precipitada a minha incontrolável e impulsiva dedução.
As coisas mudam. As situações mudam.
Mudam as pessoas.
Deixamos de ser nós todos os dias para ser outro, muitas vezes após o próximo segundo.
Nem a água do mar que banhou nossos pés ontem é a mesma que os banha hoje.
Nem as células dos nossos pés são as mesmas que agora, mais uma vez, vão tocar o chão...
Mudar é inevitável. É imprescindível.
Que as mudanças venham e que sejam muito bem-vindas.
Que sejam positivas.
E que sirvam sempre para a lapidação anímica nossa de todos os dias.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Grata por registrar sua visita.